O que é copywriting?

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr +

Definindo de forma simples, copywriting é um tipo de escrita persuasiva que é usada para levar determinado público a tomar uma ação.

Normalmente utilizada para anúncios comerciais de diversas espécies, sejam cartazes, outdoors, jingles, artigos em revistas, etc. A produção de um tipo de escrita que objetiva a venda e/ou anúncio de um produto ou serviço.

Hoje, também com o avanço do mercado digital, o copywriting também abrange esse setor, até com a designação específica de “copywriting digital”, que seria a aplicação do marketing já usado tradicionalmente pelos profissionais da área no nicho digital, através de blogs, sites de vendas, especialização em SEO, entre outros.

Copywriting é usualmente confundido com copyright, mas as duas palavras são completamente distintas. A primeira se tratando de produção de textos e anúncios com objetivo de maximizar vendas, inscrições ou qualquer outro tipo de atividade comercial, e a última significando o trabalho relativo a proteção de direitos autorais.

Origem do Copywriting

Créditos rawcuts

Apesar de estar em alta, especialmente no Brasil, a pouco tempo, esse tipo de escrita é praticamente tão antiga quanto o próprio marketing, se tornando um conhecimento centenário.

Em suas formas atuais, ele aparece de forma vistosa, geralmente atrelado a meio tecnológicos e modernos, digitais ou não. Anúncios em jornais ou panfletos, que foram utilizados em larga escala em tempos mais antigos, início do século passado, já apresentavam o formato de copywriting.

Basicamente se constitui num uso das palavras de forma específica para se atingir um objetivo, seja ele vender algo, cativar alguém, conseguir inscritos em um blog online, etc.

Esse tipo de texto trabalhado, pode ser considerado como um “vendedor escrito”, pois é tem objetivo a ação semelhante à daquele que tenta convencer alguém a adquirir algum tipo de produto ou serviço.

Aplicações e formas do Copywriting

Esse marketing escrito, hoje em dia é não apenas recomendável, mas necessário para todos os tipos de negócios, sejam negócios em estágio inicial ou das mesas de grandes corporações.

Livros, blogs, vídeos, anúncios, basicamente todos os tipos de negócios fazem uso desse tipo de propaganda, geralmente com resultados bastante positivos quando efetuado por um profissional competente.

Com a ascensão do mundo digital novas especializações dentro do copywriting também surgiram para acompanhar esse novo mercado.

O grande valor das ferramentas de busca para esse mercado cunhou o SEO (Search Engine Optimization), um tipo de escrita que busca usar de palavras e formas textuais específicas que envolvem os principais termos utilizados em buscas nesses mecanismos, visando aparecer mais vezes e melhor qualificado quando certos termos são procurados.

A busca por convencer um cliente a se tornar fiel a um serviço ou a comprar um produto é feita com base em muita pesquisa, para uma maior eficiência é necessário saber que tipo de itens ou discursos atraem determinada clientela.

Essa pesquisa pode ser feita de forma individual, no caso de empresas que possuem clientes específicos, ou de forma genérica, considerando o público alvo de determinados produtos.

Por exemplo, se o produto que se deseja vender é destinado uma faixa etária ou de gênero, a reorganização do discurso, nos anúncios sobre esse produto, será feita de acordo com os gostos e linguagens que esse público específico tende a usar e sentir familiaridade.

No caso digital, os mecanismos de busca assumem esse papel, quando se desenvolve um texto baseado em SEO, existe uma busca por palavras que remetam ao tema e a quantidade de vezes que essas palavras são procuradas. A partir dessa informação o texto é reorganizado, para que apareça mais vezes e melhor qualificado nesses mecanismos.

Mercado para copywriters

No momento atual, existem três vertentes principais nas quais um profissional pode adentrar, todas com boas perspectivas de pagamento e formas de trabalho:

    • Agências de propaganda e marketing: Normalmente essas agências fazem uso desses profissionais em suas equipes criativas, com possibilidades de ascensão para diretoria de criação e coordenação de grupos criativos. Esse seria o campo mais tradicional no qual o profissional pode se engajar.
    • Agências de copywriting: Apesar de atuar de forma similar a anterior, essas agências são focadas no mercado corporativo e na gerência de grandes redes de propaganda para os serviços ofertados. Também atuam com gerência de mídias sociais e variações de atribuições editoriais.
    • Copywriter freelancer: Esses profissionais as vezes prestam serviços, principalmente baseados em SEO e gerência de redes sociais, até mesmo para as empresas citadas anteriormente, mas possuem seu principal nicho de atividade numa coleta independente de clientes individuais, usualmente atuando para uma maior quantidade de clientes menores.

Em todos os casos citados, os pagamentos podem chegar a somas generosas mensais ou anuais (no caso de cargos nas empresas até mesmo a casa dos 100 mil dólares anuais), além de proporcionar, principalmente para o freelancer, uma grande adaptabilidade e flexibilidade no horário de trabalho.

Avalie este artigo
Share.

Sobre o Autor

Rodrigo Macedo é empreendedor, desenvolvedor de software e especialista em negócios digitais.

Deixe uma resposta